L i b r a r i u m

Galerias de Fotos | Romanização  | Cultura Latina |

As Viagens

          Um império com a extensão do romano obrigava a viajar. As viagens faziam-se a cavalo, de carro, em liteira e eram difíceis e morosas. Havia hospedarias, mal freqüentadas, de resto, que os abastados dispensavam, hospedando-se, sempre que possível, em casa de amigos, ou pernoitando em algumas das suas numerosas "villas".Viajantes
          Por mar, havia o recurso aos navios mercantes, necessariamente lentos e expostos a naufrágios, ao assalto de piratas e até ao simples nevoeiro que os imobilizava ou afastava da rota - aventuras onde a comédia latina freqüentemente vai buscar as suas histórias de filhos separados dos pais, de jovens vendidos como escravos, etc.
          Só por sorte se conseguiria um barco que levasse oportunamente um viajante ao seu destino, uma vez que não havia serviços regulares de transporte. Com o Inverno, parava o movimento marítimo. De carruagem, por estrada, viajavam os que tinham mais posses, quando se dirigiam a lugares elegantes como Tivoli, Baias, Fórmias e Pompeios, estâncias de recreio e repouso.
          No verão era procurada a Campânia; no Inverno, o Sul da Itália. Mas havia viagens à Grécia, Rodes e Ásia Menor, para completar a educação e conhecer in loco ou rever esse berço de uma cultura superior.